02 Julho, 2019 15:51

Gestores se reúnem com representantes do Sinte a fim de evitar greve na Educação

Gestores explicaram que a prioridade do Governo é manter a folha de pagamento e que o Governo está impedido de conceder aumento por conta da LRF.

Os secretários de Administração e Previdência, Merlong Solano, e de Governo, Osmar Junior, e representantes da Secretaria de Educação (Seduc) e da Secretaria de Fazenda (Sefaz) se reuniram nesta terça-feira (02), na Secretaria de Administração e Previdência (Seadprev), com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica (Sinte-PI) para uma mesa de diálogo com a categoria. 

 Durante o encontro, os gestores explicaram que a prioridade  do Governo é manter a folha de pagamento em dias e que, por conta dos limites estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para gastos com pessoal, por enquanto o Estado não possui capacidade para conceder aumento de salário aos servidores da educação.

 “Em um cenário de crise econômica como a que atravessamos, é muito difícil sentar com as categorias e negociar aumento de salário. No entanto, mesmo impossibilitado de conceder reajustes, o Governo sempre esteve e continua aberto ao diálogo, a fim de que, com transparência e cumprindo o que determina a lei, cheguemos a um consenso que não prejudique os estudantes e a população em geral”, foi o que explicou o secretário de Administração e Previdência Merlong Solano. 

"Estamos recebendo a categoria a fim de ouvir as demandas. Estamos abertos a procurar caminhos para solucionar em definitivo essa questão da greve", garantiu o secretário de Governo, Osmar Junior. 

A fim de evitar a deflagração da greve, os gestores propuseram aos servidores da educação uma nova rodada de negociações a partir do mês de setembro. "Até lá vamos observando como estarão as nossas finanças", propôs Merlong.  

 

Por Celina Honório