27 Agosto, 2020 17:42

SeadPrev intermedia doação de 45 mil máscaras para população carente

Material será doado por meio do programa Busca Ativa a pessoas em situação de rua, comunidades indígenas, quilombolas e venezuelanos.

A Secretaria de Administração e Previdência (SeadPrev) intermediou a doação de 45 mil máscaras para serem distribuídas pela Secretaria de Saúde (Sesapi), por meio do programa Busca Ativa, à população em situação de vulnerabilidade social. O material será doado a pessoas em situação de rua, comunidades indígenas, quilombolas e venezuelanos, dentre outros.

As máscaras foram entregues à Secretaria de Saúde nesta quinta-feira (27), no pátio da SeadPrev. O material foi recebido pela gerente de atenção primária da Sesapi, Dília Falcão, que coordena o Programa Busca Ativa. O secretário Franzé Silva e a superintendente de Parcerias e Concessões, Viviane Moura, fizeram a entrega dos ítens, que foram ofertados pela Organização das Nações Unidas (ONU), através do programa Pacto Global.

"A arrecadação do material é parte do projeto Parceria e Solidariedade, executado pela Superintendência de Parcerias e Concessões (Suparc). A SeadPrev recebeu os produtos e está fazendo a distribuição. Nossa prioridade, além dos servidores públicos que estão em atendimento ao público, é a população mais vulnerável, que não tem facilidade de acesso a estes equipamentos de proteção individual", ressaltou o secretário Franzé Silva.

"Ficamos felizes de intermediar essa doação, porque sabemos que será usada em ações de prevenção e promoção à saúde de pessoas tão necessitadas dessa proteção. Só temos a agradecer à ONU e também à iniciativa privada pelos produtos recebidos, que são um reforço no enfrentamento à Covid-19", pontuou Viviane Moura.

Presente em 218 cidades piauienses, o programa Busca Ativa tem sido considerado um dos grandes diferenciais no combate ao novo coronavírus. "Estamos trabalhando fortemente nos municípios, fazendo o enfrentamento à Covid-19 e isso passa pela prevenção, onde o uso da máscara é imprescindível. A população mais carente ganha muito com essa doação", enfatizou Dília Falcão.

Por Celina Honório